“Pacto Global por uma Migração Segura, Ordenada e Regular”: o Tratado de Marrakesh.

Posted in Dica on 18/12/2018 by ehlsinore

 

Qual o problema do “Pacto Global por uma Migração Segura, Ordenada e Regular” patrocinado pela ONU chamado de Pacto de Marraquexe (“Marrakesh”)?

São dois. Só pra começar…

, uma questão de método. As Nações Unidas através dele mais uma vez, presunçosamente, se afirmam “babá do mundo” tratando de modo infantilizado nações soberanas.

Dizendo-se e proclamando respeitar a soberania nacional se arvora em decidir num âmbito restrito (quantas pessoas debateram o inteiro teor do Pacto? quem foi por alguém de nós delegado para decidir a tal respeito?) o que é melhor para o mundo em 23 objetivos e um conjunto de ações para cada um deles, esperando que os signatários se esforcem para a promoção dessas ações, o que por si só contradiz o propalado respeito à soberania nacional.

Ao invés de prever ações eminentemente em cenário de cooperação internacional, o documento avança predominantemente em ações internas a cada país.

EXEMPLO: Ao detalhar o objetivo 2 prevê que os países devem atuar para eliminar os fatores adversos e estruturais que obrigam as pessoas a abandonar o seu país de origem. Se atentarmos para a complexidade de tal propósito e o quanto isto pode resultar de condições imprevisíveis a por em xeque ações como a aqui sugerida erradicação da pobreza (o que é isto? não seria antes erradicação da miséria social?) ver-se-á que o referido Pacto transita entre o inócuo e o não dito.

É fato: Necessariamente temos aqui aberto o espaço para denúncias e a decorrente pressão internacional quando tal expectativa no juízo de alguma comissão da ONU não for correspondida.

SE HÁ uma babá quem decide o que é bom pra nós e o que deve ser feito para que esse bom seja realizado, mais cedo ou mais tarde se justifica a sua ação interventora sobre o que pode ser tido como um mau comportamento da nossa parte.

, uma questão de conteúdo e de perspectiva. Destaco a palavra empower, (“empoderar” e derivados), a qual inaugura a sua presença no parágrafo 13 do preâmbulo, abrindo as considerações sobre a unidade de propósito (parágrafos 13 a 15) do referido Pacto.

Seguem mais doze menções. Entre elas como verbo de comando do objetivo 16: empoderar migrantes e sociedades” (?!).

A linguagem do empoderamento não é outra se não a do litígio, a do conflito, a da guerra. Contrariamente a todo falatório pacifista é a isto que se propõe: alimentar uma arrogância intimidatória contra quem deve atender as minhas exigências e ponto.

A que resulta, por exemplo, empoderar filhos em relação aos pais?

PORVENTURA, filhos são para serem empoderados? Filhos aqui como imagem-símbolo de quem se encontra em situação de incapacidade. Poder-se-ia falar de doentes também. O incapacitado requer acolhimento e que se opere para que se torne capaz e não empoderado enquanto incapaz.

Alguém que requer acolhimento, como filhos, doentes e migrantes (ou refugiados), é para ser empoderado ou acolhido? Está em condição de ser empoderado?

Notável o equívoco de perspectiva a permear um documento inexistente em nosso idioma e pessimamente divulgado na íntegra. Não há acesso a ele, mesmo em outros idiomas, em páginas brasileiras na rede de computadores.

Para consultá-lo na íntegra em espanhol, francês ou inglês acesse undocs.org/es/A/CONF.231/3

Anúncios

O que é FAMÍLIA? A Câmara dos Deputados em Brasília quer ouvir você. É fácil dar a sua opinião.

Posted in Cidadania, Dica, Direito, Direito à Vida, Direito Constitucional, Educação with tags , , , , on 05/06/2015 by ehlsinore
Logo Câmara dos Deputados Boletim Acompanhamento de Enquetes
Brasília, sexta-feira, 05 de junho de 2015

Enquetes ativas

Conceito de núcleo familiar no Estatuto da Família 7.395.134 votos

Você concorda com a definição de família como núcleo formado a partir

da UNIÃO  entre HOMEM e MULHER, prevista no projeto que cria o

ESTATUTO da FAMÍLIA? (Clique aqui para saber mais)

Sim 50.24 %
Não 49.44 %
Não tenho opinião formada 0.32 %
* Dados parciais até a data 05/06/2015.

 Torre Leste embryo-sketch-illustrationEnquete encerrada. Resultado final:

Torre Leste_ Resultado final Enquete Senado Familia

 

VIA SACRA 2015 Comunhão e Libertação (Rio de Janeiro, RJ)

Posted in Manifestações Religiosas, Senso Religioso with tags , , , , , on 31/03/2015 by ehlsinore

Filipeta Via Sacra CL2015

PATRIMÔNIO E PRESENÇA CRISTÃ NA FORMAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Posted in Brasilidade, Cristandade, Cultura, espiritualidade, Senso Religioso with tags , , , , , , , on 27/03/2015 by ehlsinore

Convite - 27mar2015 Palestra UNIRIO

Convite para a edição 2015 do Projeto de Extensão da UNIRIO: “Igrejas Históricas do Rio de Janeiro: descobrindo e revelando os seus acervos”.

1º momento: Abertura e Palestra PATRIMÔNIO E PRESENÇA CRISTÃ NA FORMAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO (Prof. Manuel Rolph Cabeceiras) – dia 27 de março (sexta feira) na UNIRIO;

2º momento: VISITA GUIADA (Profª Márcia Valéria Rosa) às Igrejas Coloniais da Ordem Terceira do Carmo e da Santa Cruz dos Militares no centro do Rio de Janeiro (rua Primeiro de Março) – dia 11 de abril (sábado).

Colombiana passa a se chamar: Abcdefg Hijklmn Opqrst Uvwxyz

Posted in Dica on 18/02/2015 by ehlsinore

lady zunga curso pratica fotografica

Chama-se LADY ZUNGA CYB.ORGy, ou simplesmente Lady Zunga, ao menos assim é como se apresentava mais regularmente desde 2008, pois o alterava com frequência. Chegou a adotar “Lady Zunga (6Paris6Hitler6​)​Superlative Evil Cyborg”. A mudança atual, porém, é em seu registro civil, incluindo uma nova certidão de nascimento. Ela tem 36 anos, mora em Bogotá, ensina Artes Plásticas e Fotografia em 3 universidades (Universidad Nacional, Universidad Jorge Tadeo Lozano y Universidad Distrital), estilista, dominatrix, dj de sucesso, realizando shows performáticos a partir do universo bdsm e, como ela mesma diz, tem obsessão por quebrar tabus.

lady zunga garden of pleasures out 2014

No 31 de dezembro de 2012, tomando a sério a legislação colombiana de não permitir qualquer restrição ao registro de nome, teve início a sua jornada para a obtenção dessa mudança. Não foi fácil. Apesar das garantias constitucionais, as resistências e negativas se sucediam em dois anos de idas e vindas. A vitória enfim chegou nesse início de 2015. Na assinatura, porém, manteve o Ladyzunga a partir do qual é reconhecida socialmente.

Ela diz: ‘Eu mudei o meu nome para que as pessoas não sabem que sou eu. Mas não é porque eu estava perturbada por isso, mas porque eu queria sempre trazem um elemento de surpresa.”

lady zunga identidade

“Utilizando el abecedario como herramienta, como aquel instrumento con el que se crean nombres, palabras, frases, historias, el nuevo nombre de LADYZUNGA es todo y nada, es principio y fin, es el nombre o los nombres que la sociedad quiera organizar utilizando sus letras. Son todos los nombres y apellidos. Frente a los encasillamientos sobre movimientos y poblaciones, LADYZUNGA y su nuevo nombre es todos ellos. LADYZUNGA  va siempre adelante, la transgresión es su norma. Su nombre es y seguirá siendo una obra en construcción o deconstrucción (http://www.las2orillas.co/la-colombiana-se-llama-abcdefg-hijklmn-opqrst-uvwxyz/#).”

Campanha da Fraternidade 2015: EU VIM PARA SERVIR (“Fraternidade: Igreja e Sociedade”)

Posted in Cidadania, Dica, Direito, Educação, Identidade, Inclusão Social with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 15/02/2015 by ehlsinore

CF-2015

Mesa Redonda sobre CF 2015 no Rio de Janeiro

Mesa Redonda reúne o coordenador arquidiocesano de Pastoral, monsenhor Joel Portella Amado, e o advogado e membro da União dos Juristas Católicos e da Comunidade de Vida Cristã (CVX-Rio), Adriano José Vaz Netto para tratar da relação entre Igreja e a Sociedade e reconhecer as suas implicações no mundo atual.
O evento é gratuito, mas as vagas são limitadas. Inscrições pelo email: sculturaloyola@puc-rio.br. A Catedral está localizada na Avenida Chile, 245, no Centro. Mais detalhes: 3527-2011 ou 99479-1442 (clicar no cartaz para maiores detalhes).

A CRUZ E A REDE DE DORMIR: palestra na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), dia 6 de maio

Posted in Brasilidade, Cristandade, Cultura, Etnicidade, Identidade with tags , , , , , on 01/05/2014 by ehlsinore

palestra_a_cruz_e_a_rede_de_dormir