Arquivo para setembro, 2009

Denúncia em Imagens

Posted in Consumidor, propaganda enganosa with tags , , on 26/09/2009 by ehlsinore

imagem 001

Veja mais mentiras que andamos a engolir em nossas refeições na barra lateral: clique em “Photos – Imagens que denunciam“.

Anúncios

Observatório Hondurenho

Posted in Crise em Honduras with tags , , , , , , , on 24/09/2009 by ehlsinore
Capa da edição de 23/IX/2009 do Jornal EXTRA (Rio de Janeiro, RJ)

Capa da edição de 23/IX/2009 do Jornal EXTRA (Rio de Janeiro, RJ)

Mas o Odorico* conversava mesmo com Zelaya, na Embaixada Brasileira em Tegucigalpa, ou a ligação era pra cidade de Asa Branca e falava com…

…Sinhozinho Malta?!*

Do blog "Prosa e Política" de Adriana Vandoni(Do blog Prosa & Política de Adriana Vandoni postado no blog do Ferra Mula, onde achei, em 28/VII/2009)

Mas o que persevera mesmo é o chapéu, que sucesso né?

* Personagens respectivamente de O Bem Amado e Roque Santeiro, telenovelas escritas pelo magistral Dias Gomes e exibidas na Rede Globo, a primeira, em 1973 (depois no ar como série televisiva de 1980 a 1984) e, a segunda, em 1985-86. O Bem Amado era inspirado numa peça teatral do próprio Dias Gomes (1962) chamada Odorico, o Bem-Amado ou Os Mistérios do Amor e da Morte.

Bandeira de Honduras

Em 23/09/2009: Um especialista entrevistado pelo UOL Notícias declarou ontem que a situação de Zelaya na embaixada brasileira nas atuais condições é ilegal:

“A presença do Zelaya na embaixada, fazendo comício para a população de Honduras, é uma violação das normas de direito internacional, porque a única condição em que, de acordo com as normas internacionais, seria permitida a presença dele lá, seria como asilo político”, explicou o advogado Durval de Noronha Goyos.

“No caso específico, ele foi acolhido sem o instituto do asilo, o que demonstra uma falha muito grande no procedimento do Itamaraty e que pode induzir a um agravamento da situação interna em Honduras. A conduta dele é ilegal”, completa o advogado, árbitro de comissões internacionais, como a de Arbitragem Comercial da China.

Falsos antivírus na internet

Posted in Ameaças e perigos pela rede: cuidado!, Dica with tags , , , on 23/09/2009 by mrcabeceiras

Recebi da Assessoria de Informática do ICHF-UFF, trata de alerta importante pra nos prevenirmos desse tipo de criatividade perversa que insiste turvar os nossos caminhos na rede:

Caros docentes do ICHF,

A reportagem de James Della Valle, de INFO Online, desta Terça-feira, 22 de setembro de 2009, informa que falsos antivírus continuam a infestar os termos de busca do Google utilizando-se de eventos e celebridades para atingir os usuários . Por favor leiam e se previnam.

http://info.abril.com.br/noticias/internet/buscas-na-web-acabam-em-falso-antivirus-22092009-7.shl

Um abraço,

Wellington de Oliveira Teixeira

Assessoria de Informática do ICHF
Instituto de Ciências Humanas e Filosofia
Centro de Estudos Gerais – Universidade Federal Fluminense
Campus do Gragoatá – Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis, Bloco O sala 522
São Domingos – Niterói CEP 24210-201 – RJ – Brasil
Tel. 2629-2838 ou 2629-2918 (secretaria geral)

http://www.uff.br/ichf

Ser Diferente É Normal!

Posted in Alteridade, Dica, Direito, Diversidade, Inclusão Social, preconceito e discriminação with tags , , , on 21/09/2009 by ehlsinore

21/09 – ONU conclama pelo cessar-fogo no Dia Internacional da Paz

Posted in Bento XVI, Iniciativas pela Paz, Manifestações Religiosas, Nações Unidas, Paulo VI, Senso Religioso with tags , , , , , , , , on 21/09/2009 by ehlsinore

ONU pede que Mundo observe um minuto de silêncio em nome da Paz

ONU pede que Mundo observe um minuto de silêncio em nome da Paz

Em 30/11/1981 a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) fixou uma data permanente para a celebração de um Dia Internacional da Paz: o dia 21 de Setembro.

A Assembleia Geral proclamou o Dia como uma data de cessar-fogo em áreas de conflito e de não violência em todo o mundo.
Desde então a ONU tem celebrado este dia, cuja finalidade não é apenas que as pessoas pensem na paz, mas sim que façam também algo a favor da paz.
Segundo a ONU, a data deve constituir-se como um tempo propício para concentrar os esforços das Nações Unidas, dos seus países membros e de toda a humanidade, a fim de promover os ideais da paz e para manifestar, com clara evidência, o seu compromisso com a paz, de todas as formas.
A ONU incentiva que o Dia pela Paz Mundial seja celebrado também espiritualmente e que os vários grupos religiosos rezem pela Paz Mundial.
Por isso, faz questão que em todas as comunidades se façam orações e se renove o compromisso com a justiça e a paz.
Secretário-geral da ONU lança apelo ao desarmamento nuclear no Dia Internacional da Paz
O secretário-geral da ONU lançou este ano (em 18/09) um apelo ao desarmamento e à não-proliferação nuclear por ocasião do Dia Internacional da Paz, que se celebra a 21 de Setembro.

‘Neste Dia Internacional da Paz, a minha mensagem é simples: Temos de Desarmar! Temos de viver em paz’, afirma Ban Ki-moon numa mensagem divulgada pela ONU, apelando também a uma reflexão sobre os horrores e o custo da guerra.

A iniciativa soma-se ao Dia Mundial da Paz criado pelo Papa Paulo VI, com uma mensagem datada de 08/12/1967, para que o primeiro fosse celebrado sempre no primeiro dia do ano civil (1º de janeiro), a partir de 1968, o que vem ocorrendo desde então.
Para cada ano um novo tema é escolhido (em 2009: “Combater a pobreza, construir a Paz”), e o de 2010 já está definido pelo Papa Bento XVI : “Se quiser cultivar a Paz, preserve a criação“.

A Marcha da Insensatez

Posted in Cultura, Direito, Estado e Igreja, Liberdade Religiosa, Manifestações Religiosas, Senso Religioso with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 21/09/2009 by ehlsinore

Cortejo conduzido pela Morte na cena final de "O Sétimo Selo" ("Det Sjunde inseglet", 1957) de Ingmar Bergman

O procurador Jefferson Aparecido Dias do Ministério Público Federal em São Paulo (Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão), em 31/07/2009, entrou com uma ação civil pública para retirar todos os símbolos religiosos expostos em repartições públicas federais no Estado de São Paulo.

O Ministério Público fez a denúncia após representação do engenheiro Daniel Sottomaior Pereira, de 37 anos, presidente da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), que se disse ofendido com a presença de um crucifixo em um órgão público.

A juíza Maria Lúcia Lencastre Ursaia, da 3ª Vara Cível Federal de São Paulo, em boa hora, negou o pedido. Na decisão liminar, anunciada em 20/08/2009, a magistrada afirmou que o Estado laico não deve ser entendido como uma instituição anti-religiosa ou anti-clerical.

Segundo nota da Justiça Federal, a juíza Maria Lúcia considerou natural, em um país de formação histórico-cultural cristã como o Brasil, a presença de símbolos religiosos em órgãos públicos e acentua: “Sem qualquer ofensa à liberdade de crença, garantia constitucional, eis que, para os agnósticos, ou que professam crença diferenciada, aquele símbolo nada representa, assemelhando-se a um quadro ou escultura, adereços decorativos”.

A seguir, o vereador paulistano Gabriel Chalita, ao visitar os Arautos do Evangelho, comenta em entrevista a infeliz iniciativa do citado procurador e saúda a decisão do Judiciário.

Vale observar: não foi a primeira vez que se intentou contra os crucifixos nos tribunais.

Em 2007, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), órgão de controle externo do Judiciário, rejeitou cinco representações que pediam a proibição dos símbolos religiosos nos fóruns: em sua decisão afirmara que tais objetos não feriam a laicidade do Estado, sendo apenas manifestações da cultura brasileira, além de não interferirem na imparcialidade e na universalidade do Judiciário.

Dois anos antes, em 2005, o juiz Roberto Arriada Lorea, da 2ª Vara da Família e Sucessões do Foro Central de Porto Alegre, também propusera ao Judiciário gaúcho a retirada dos crucifixos dos fóruns. Na época, o jurista Dalmo Dallari afirmara que os juízes não são obrigados a manter os símbolos nos tribunais, mas o fazem por uma questão de tradição, tendo observado, no entanto, não haver inconstitucionalidade na prática, desde que o juiz julgue de acordo com a Constituição e não deixe aspectos religiosos interferirem em suas decisões.

Só pra anotar: o autor da representação recentemente julgada, presidente a Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), também foi quem representou ao CNJ em 2007 e bate na tecla em declaração à Agência Brasil: “Isso é ilegal e inconstitucional. Ter um símbolo religioso é tão absurdo quanto colocar uma bandeira dos Estados Unidos ou de um time de futebol[sic]”. E assim ele imagina estar lutando por um “Brasil para todos “.

É própria da insensatez, afinal, a cega e (ab)surda teimosia!