PT dá apoio INcondicional ao polêmico PN(DH?)-3

Cerca de 1.350 delegados do Partido dos Trabalhadores (PT) reunidos de 18 a 20/02/2010,  em Brasília, no 4º Congresso Nacional do Partido  dos Trabalhadores, manifestaram “apoio incondicional” ao 3º Programa Nacional de Direitos (?) Humanos (?), o PNDH-3,  lançado pelo Governo Federal em 21/12/ 2009.

O objetivo do evento era o de aprovar as diretrizes do programa de governo da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, caso a petista seja eleita presidente da República em outubro deste ano e, assim, o infeliz programa no seu todo foi contemplado nas metas de governo da ministra aclamada como candidata oficial do partido para as eleições presidenciais.

Tudo bem que o Programa possa conter alguns avanços em certas áreas, mas inclui, entre outros temas, a defesa da descriminalização do aborto e a proibição de se ostentar símbolos religiosos, como o crucifixo, em prédios públicos da União, além de outros temas muito pouco esclarecidos e debatidos no conjunto da sociedade, quando não contrários a segmentos expressivos dessa mesma sociedade. Mas não só: o espírito que o anima é denunciado como anti-democrático, vide a reportagem abaixo:

Querer fazer passar tudo indiscriminadamente (o apoio não é incondicional?) pela goela do país! Tudo isso só vem a confirmar a impressão que recuos pontuais no discurso do Governo Federal sobre o PNDH-3 terão mínimo resultado prático, sendo unicamente eleitoreiros com o intuito de preservar a candidata Dilma de eventuais desgastes e perda de votos.

Atente-se para o fato de 73,5% dos brasileiros terem se manifestado contra a descriminalização do aborto em pesquisa CNT/Sensus divulgada no início de fevereiro de 2010, mas os delegados do PT alegaram ser tal programa “fruto de intenso processo de participação social” (?).

Veja entrevista esclarecedora do jurista Ives Gandra Martins: Programa de Direitos Humanos é “desumano” e inconstitucional!

(Fonte da notícia: www.cancaonova.com através da amiga Grace Rosário, as opiniões, claro, são de minha autoria)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Fidel Castro, nesta quarta (24fev2010), acompanhados de Raúl Castro, presidente de Cuba, e o ministro Franklin Martins também participaram do encontro (Foto: Ricardo Stuckert/Presidência)

Em visita a Cuba, dia 24, após a morte, na véspera, do dissidente cubano Orlando Zapata Tamayo (preso e em greve de fome por 85 dias), o presidente Lula disse apenas lamentar tal morte do opositor cubano e evita comentar denúncias de violações de direitos humanos no país sob a justificativa de que não se intrometeria em assuntos internos de Cuba.

FOME ZERO (charge de Dalcío no jornal "Correio Popular" através do blog de Josias de Souza)

Pergunta-se: qual a diferença de outros governos estrangeiros (vide os dos EUA) que gostam de posar como campeões internacionais dos direitos humanos, mas se esquecem deles quando interesses econômicos e ideológicos falam mais alto?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: