O novo Papa e a escolha de seu nome: Francisco

Papa Francisco: Habemus Papam!

Sem dúvida, um recado de simplicidade, pobreza e humildade. Notas que são uma marca na vida de Jorge Mario Bergoglio, no seu agir, na sua prática cotidiana. Revela uma espiritualidade da qual os jesuítas também levam muito a sério, embora sejam mais conhecidos pelo estudo e por sua capacidade organizativa.

Há uma solidariedade entre os santos de mesmo nome que as pessoas muitas vezes não atinam. O primeiro Francisco entre os santos, é o de Assis, e o seu exemplo sempre inspirou aos fiéis na Cristandade. Não é à toa a popularidade que o nome alcançou.

San Francesco d'AssisiSan Francesco di Paola

Francisco de Paula, por exemplo, teve o seu nome escolhido pelos pais por, não tendo filhos, pedirem a intercessão do pobrezinho de Assis e, ao serem atendidos, lhe prestaram homenagem dando nome ao rebento. Este, crescido, tornou-se também conhecido pelo amor aos pobres e pela pobreza evangélica.

São Francisco Xavier e Santo Inácio de Loyola

Entre os jesuítas, há Francisco Xavier, padroeiro das Missões e não é desarrazoado pensar ter sido seu nome também homenagem ao pai dos frades menores (os franciscanos) e ter feito dele uma inspiração para a sua vida, inspiração que viu correspondida ao encontrar Inácio de Loyola (fundador dos jesuítas), um líder que soube traduzir esses ideais para o momento no qual a Igreja vivia.

Todos eles, com as suas vidas e agir, souberam levar o Evangelho para o mundo.

Tudo isso está presente na escolha do nome, incluindo um recado para a constante e diária conversão da própria Igreja (como frisado por Bento XVI nas suas pregações quaresmais após o anúncio de sua renúncia) e, em particular, para aqueles que cedem às tentações do poder e do dinheiro.

Foto de 2007 mostra o Papa Bento XVI cumprimentando o então cardeal argentino Jorge Bergoglio durante encontro no Vaticano

Uma nota curiosa a este respeito: é um frade franciscano, o matemático Luca Pacioli, o pai da contabilidade moderna, pois foi ele quem propôs, em uma obra de fins do séc. XV, o método até hoje usado pelos contadores.

Que as pessoas de boa vontade, conforme as suas crenças, com orações ou pensamento positivo, ajudem o novo Papa.

Luca Pacioli

Estátua de Luca Bartolomeo de Pacioli (1445-1517), tido como pai da contabilidade moderna por ter proposto em seu livro “Summa de Arithmetica, Geometria proportioni et propornalità” (1494), no capítulo dedicado à contabilidade, o método empregado pelos contadores até os dias atuais.  A obra,  de autoria do escultor Franco Alessandrini, uma homenagem aos 500 anos da Summa, acha-se em Sansepolcro na Itália, cidade onde o frade nasceu e faleceu.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: