Archive for the Ação Solidária Category

2013 – Ano Internacional da Cooperação pela Água

Posted in Ação Solidária, Bento XVI, Direito, Direito à Vida, Papado, Pensamento Social, Sustentabilidade e Meio Ambiente with tags , , , , , , on 29/12/2012 by ehlsinore

2013logo_portugese

2013 é o Ano Internacional da Cooperação pela Água, de acordo com a proclamação feita pela Organização as Nações Unidas – ONU. “A água pode ser usada como um estímulo para o crescimento da cooperação internacional e para a paz”, explica o sítio do Fórum Mundial da Água realizado em Marselha, no sul da França.

O Fórum Mundial é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água, e este acontecido em Marselha, de 12 a 17 de março de 2012, foi a sua sexta edição. Nele estiveram presentes mais de 20 mil pessoas de 140 países, entre líderes políticos, representantes de governos, ONGs, profissionais e cientistas ligados ao tema.

A delegação da Santa Sé ao VI Fórum Mundial da Água em Marselha foi constituída por membros do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz que defenderam como princípios as ideias da “água como elemento essencial para a vida”, e de não ser “uma simples mercadoria”, mas um bem destinado a todos.

Na terça-feira, dia 13, durante a Conferência, foi apresentado o documento do Pontifício Conselho da Justiça e da PazÁgua, elemento essencial para a vida. Definição de soluções eficazes”.

Bento XVI e o VI Forum Mundial da Agua

(Reuters) Após a oração do Ângelus no domingo, 18mar2012, o Papa Bento XVI recordou que na véspera (sábado, 17) fora concluído em Marselha, na França, o 6º Fórum Mundial da Água e concluiu: “Espero que estas iniciativas contribuam para garantir para todos um acesso equitativo, seguro e adequado à água, promovendo assim os direitos à vida e à nutrição de cada ser humano e um uso responsável e solidário dos bens da terra, a benefício das gerações presentes e futuras” .

No documento são pedidas ações urgentes da comunidade internacional para assegurar o acesso à água ressaltando não ser ela um bem meramente mercantil, mas público. “É compreensível que atores privados tendam a desenvolver atividades rentáveis, mas não devem esquecer que a água tem um valor social indispensável para o desenvolvimento integral dos povos e para a paz”, diz ainda o texto.

Lembrando que neste momento histórico bilhões de pessoas estão sem água em quantidade ou qualidade suficientes para uma vida digna, segura e confortável, a Santa Sé afirma que são necessárias mais do que “declarações de intenções”.

O documento do Vaticano divide-se em três partes: 1) breve histórico sobre a formulação e o reconhecimento do direito à água potável por parte da comunidade internacional; 2) análise sobre a situação atual no que diz respeito ao acesso à água potável, ao saneamento básico e as principais dificuldades para a promoção de tal direito; 3) propstas de algumas soluções, correlacionadas com tais recursos, para os desafios anteriormente mencionados.

Insiste o documento para neste momento histórico existirem bilhões de pessoas sem água em quantidade ou qualidade suficientes para uma vida digna, segura e confortável, sendo necessárias mais do que “declarações de intenções”.

Ao final da conferência foi assinado um documento com 15 pontos fundamentais para uma melhor gestão da água. Entre as propostas estão a prioridade a políticas públicas de recursos hídricos, investimentos em saneamento básico e tratamento da água residual, cooperação entre países que compartilhem de um mesmo recurso hídrico e promoção de desenvolvimento agrícola, industrial e urbano sob a ótica da preservação da água.

Datas

1992 – É criado na Conferência da ONU sobre o Ambiente e o Desenvolvimento de, no Rio de Janeiro, o 22 de março como Dia Mundial da Água.

12 a 17 de março de 2012 – VIº Fórum Mundial da Água (Marselha, França).

18 de dezembro de 2012 – Blanca Jiménez-Cisneros, diretora da Divisão de Ciências da Água da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e secretária do Programa Hidrológico Internacional, lança a campanha brasileira para o Dia Internacional das Nações Unidas da Cooperação pela Água 2013. A Organização é a agência da ONU responsável pela coordenação do Ano.

22 de março de 2013 – Dia Mundial da Água.

2015 – VIIº Fórum Mundial da Água (Seul, Coreia do Sul).

2018 – VIIIº Fórum Mundial da Água (o Brasil é candidato a sediar o evento).

Dados

A Terra é constituída por 70% de água, mas apenas cerca de 2% do recurso está disponível para consumo, o que seria suficiente para abastecer todo o planeta não fossem os entraves da poluição, da desvalorização e da falta de conscientização, os quais impedem a água potável existente de chegar a todas as partes do planeta.

Existem hoje no planeta mais pessoas com celulares do que com acesso à água (senador Sérgio Souza, PMDB-PR, presidente da Subcomissão Permanente da Água do Senado Federal e participante da Comitiva do Senado brasileiro ao 6º Fórum Mundial da Água).

Cerca de 11% da população mundial ainda não possui acesso à água potável* e mais de 15% continua vivendo sem redes de esgoto.

50% da população mundial têm acesso à água de maneira subsidiada e os outros 50% pagam caro por ela.

O Brasil possui 12% da água doce do planeta, sendo 75% das reservas na Amazônia.

* Segundo o Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, tal número está “subestimados”, porque o direito à água deve se basear no acesso regular e constante à água potável. Nesta perspectiva, os números da sede elevam-se,  constatando-se que 1,9 bilhões de pessoas acessam somente água insalubre e 3,4 bilhões utilizam ocasionalmente água de qualidade insegura. E o acesso à água potável não está definitivamente garantido a cerca de metade da população mundial.

Consumo-de-Agua

Fontes:

REPRESENTAÇÃO DA UNESCO NO BRASIL

Sérgio Souza relata participação no Fórum Mundial da Água

Paim debate uso da água…

Santa Sé reafirma valor social da água em Fórum Mundial

Bento XVI pede que iniciativas contribuam para acesso à água

2013 será o Ano Internacional da Cooperação pela Água

Mais sobre tráfico de órgãos: condenados por homicídio, médicos do caso Kalume ainda estão em liberdade, o que é isso?

Posted in máfia de órgãos with tags , , , , , , , , , on 22/10/2012 by ehlsinore

Um ano após condenação por unanimidade em júri popular, médicos envolvidos em esquema de tráfico de órgãos na década de 1980, estão em liberdade atendendo pacientes na cidade de Taubaté, interior de SP.

Três dos quatro envolvidos foram levados a tribunal: os médicos Mariano Fiore Júnior, Rui Noronha Sacramento
e Pedro Henrique Torrecilas durante os dias do júri popular
em 2011 (Foto: Reprodução/TV Vanguarda). O quarto médico envolvido, o neurologista Antônio Aurélio de Carvalho Monteiro, morreu em maio de 2011, não sendo por isto julgado. Para ver a matéria completa no Portal de Notícias G1 clique na imagem.

Um ano após serem condenados a 17 anos e seis meses de prisão por retirarem órgãos de pacientes vivos, o nefrologista Pedro Henrique Masjuan Torrecillas, o neurocirurgião Mariano Fiore Júnior e o urologista Rui Noronha Sacramento ainda  se acham livres e atendem pacientes.

“A liberdade dos médicos foi autorizada pelo juiz Marco Montemor que durante a condenação, anunciada após júri popular em 20 outubro de 2011, permitiu que os réus pudessem recorrer da decisão em liberdade por não apresentarem antecedentes criminais.

No mesmo ano, os três réus entraram com um recurso pedindo a anulação do júri popular. O recurso não foi julgado pelo Tribunal de Justiça, que não informou um prazo para o andamento do processo.”

O caso se tornou conhecido em 1987, quando também foi aberto o inquérito policial, mas só foi julgado 24 anos depois da denúncia, quando o médico Roosevelt Kalume, procurou o Cremesp para informar que um programa ilegal de retirada de rins de cadáveres para doação e transplantes acontecia sem o seu conhecimento e aval (daí a imprensa tê-lo batizado de “caso Kalume”). O denunciante era diretor da Faculdade de Medicina da UNITAU (Universidade de Taubaté), a qual também estavam vinculados os médicos denunciados. Kalume chegou a escrever um livro, em 1993, sobre o caso, Transplante,  para narrar os fatos, usando nomes diferentes dos personagens da vida real, o qual, apesar deste cuidado, foi impedido de  ser publicado. Tal obra também fez parte do processo contra os médicos denunciados.

Os médicos foram absolvidos das acusações de tráfico de órgãos e eutanásia nos procedimentos administrativos e éticos em 1988 pelo Cremesp e em 1993 pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), apesar deste reconhecer que o caso em Taubaté ajudou na discussão a respeito da elaboração da atual lei que trata sobre a regulamentação dos transplantes de órgãos no país até hoje, a lei é a 9.434 de 1997. Antes inexistia uma legislação a respeito no Brasil.

Em 2003 o caso foi também investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que então apurava a atuação de organizações criminosas atuantes no tráfico de órgãos no Brasil. O julgamento por júri popular teve início por volta das 10h da manhã do dia 17/X/2011, tendo durado quatro dias. Na noite da quinta-feira (20) o juiz Marco Antônio Montemor leu a sentença condenando-os por retirarem rins de quatro pacientes sem a constatação de morte cerebral para usá-los em transplantes.

Segundo a denúncia feita pela Promotoria à Justiça, entre setembro e novembro de 1986 os médicos acusados falsificaram prontuários de pacientes vivos, informando estarem eles com morte encefálica (sem atividade cerebral e sem respiração natural) para convencer suas famílias a autorizarem a retirada dos rins para doação. Depoimentos de testemunhas, que são outros médicos, enfermeiros e familiares das vítimas, além de provas técnicas, sustentaram a acusação.

“O Ministério Público informa que, nos anos 80, a equipe médica da Faculdade de Medicina de Taubaté (Unitau) usava o extinto Hospital Santa Isabel de Clínicas (Hosic)*, onde atualmente está localizado o Hospital Regional de Taubaté, para cometer os crimes e desvio de conduta ética e moral. Como hoje, na época a instituição era popular, mas atendia convênios médicos particulares.

Segundo a denúncia, os órgãos abasteciam uma rede de transplantes. A suspeita é que os rins estavam sendo vendidos, sendo clínicas particulares de São Paulo as beneficiárias. Isso nunca foi comprovado pela Polícia Civil, que demorou a concluir o inquérito. O destino dos órgãos também é desconhecido. É possível que eles tenham sido transplantados em hospitais paulistanos.

A acusação da Promotoria contra os médicos se baseia somente no homicídio doloso. Segundo Friggi de Carvalho, laudos do Instituto Médico-Legal (IML), da Polícia Técnico Científica e do Conselho Regional de Medicina (Cremesp) concluíram que os pacientes não estavam mortos antes da retirada dos rins.

Pela denúncia, José Miguel da Silva, Alex de Lima, Irani Gobo e José Faria Carneiro estavam vivos quando entraram no extinto Hosic e morreram após a retirada desses órgãos.

Durante o processo, testemunhas relataram que até uma espécie de médium foi apresentado pelos médicos aos parentes para dizer que havia entrado em contato com o suposto morto no plano espiritual e ele havia pedido para os familiares autorizarem a doação.”

( atual Hospital Regional Vale do Paraíba)

Documentário “A verdade. Nada mais que a verdade” de Paulo Pavesi sobre o COMÉRCIO NA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

Posted in Ação Solidária, Censura, contra a máfia da doação de órgãos, Dica, Imprensa e Mídia, propaganda enganosa with tags on 16/10/2012 by ehlsinore

Para ver a história de seu filho, Paulinho, clicar na imagem.

Gerente de Sistemas, Paulo Pavesi, há mais de 10 anos lutando contra a Máfia do Tráfico de Órgãos de Minas Gerais, ameaçado, graças à sua dupla cidadania (brasileira e italiana), solicitou e acabou obtendo, em 17 de setembro de 2008, aos 41 anos de idade, a proteção internacional do Governo Italiano na forma de asilo humanitário (sua condição atual, a respeito das dificuldades por ele enfrentadas no Brasil em decorrência de sua luta e o caminho do asilo, vide entrevista no blog de Jorge Roriz).

Desde a dramática morte de seu filho em 2000, vem estudando o transplante de órgãos no Brasil e no mundo, revelando os interesses político-financeiros envolvidos e passando a questionar não só a maneira como é conduzido mas também o procedimento em si.

Neste esclarecedor e inquietante documentário de 2009, cuja edição não foi finalizada, importantes questões e denúncias, até hoje não cabalmente respondidas, são postas com grande propriedade e rigor. Questões omitidas para a maioria da população e de interesse vital para cada um de nós.

O DOCUMENTÁRIO

Parte 1 –

Parte 2 –

Parte 3 –

Parte 4 –

Parte 5 –

Parte 6 –

Médicos antecipam morte encefálica para ganhar com doação de órgãos?! Denúncia (séria e grave!) de um pai que, ao perder seu filho aos 10 anos de ano de idade, indigna-se ao descobrir um rastro de sujeira: porque não investigam e punem os culpados? A MÁFIA DOS TRANSPLANTES no Brasil!

Posted in Ação Solidária, Censura, contra a máfia da doação de órgãos, Direito à Vida with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 15/10/2012 by ehlsinore

A HISTÓRIA DE PAULINHO PAVESI

Blog sobre o drama da morte do filho e a luta de um pai por justiça e verdade: o início de tudo! (clique aqui pra conhecer a história)

Paulo Airton Pavesi, após perder seu filho aos 10 anos, em 2000, descobre que Paulinho foi assassinado dentro de um hospital e inicia sua luta por justiça e verdade. Em 2002 cria o blog “A verdade. Nada Mais que a verdade. A história de Paulinho Pavesi”. Em 2008, perseguido, obtem asilo humanitário concedido pelo governo italiano.

Paulinho Pavesi (08/X/1989 a 21/IV/2000)

Acima, no ano de 2001, a segunda e última reportagem sobre o caso no programa Fantástico.  Segundo o pai de Paulinho: “As investigações naquele momento, versavam sobre a extorsão da conta do hospital onde me obrigaram a pagar despesas referentes à doação, que segunda a rígida lei dos transplantes, é gratuita. Porém, quando as investigações desnudaram uma rede mafiosa de traficantes de órgãos, envolvendo políticos e médicos renomados, o Fantástico desapareceu. Negou-se a falar do assunto. Fechou as portas e desligou a tv” (vide o texto completo em http://ppavesi.blogspot.com.br/2009/04/drauzio-varella-e-transplantes-mentir.html).

O mesmo médico, Álvaro Ianhez, de Poços de Caldas (MG), em outro caso, numa reportagem do Programa Repórter Record, segundo denúncia de Sebastião Raimundo Coutinho, que revela atitudes fraudulentas no transplante de rim para a sua esposa, Jussânia Batista Coutinho, em setembro de 1999 (pouco antes do caso de Paulinho, relatado acima):

Denúncias também em Taubaté (SP) e menção a outros casos segundo presidente da CPI do Tráfico de Órgãos, deputado federal Neucimar Fraga (PL-ES), em 2004:

Veja as conclusões da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o tráfico de órgãos, a qual concluiu os seus trabalhos, após seis meses de investigação, em 19/X/2004: principais recomendações, íntegra do Relatorio Final da CPI do Tráfico de Órgãos de 09/XI/’2004 (em pdf), e C.P.I. concluiu pela existência de quadrilha internacional de traficantes de órgãos humanos atuando em SP, PE e MG.

Cadastro de Medula Óssea: doar é simples e salva vidas!

Posted in Ação Solidária, Dica with tags , , , , on 15/11/2010 by ehlsinore

Passo a passo para se tornar um doador

(clique nos links para informar-se a respeito)


Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME), criado em 1993 e coordenado pelo INCA desde 1998. O REREME – Registro Nacional de Receptores de medula Óssea (2004) e o RENACORD – Registro Nacional de Sangue de Cordão Umbilical (2008) também estão sob a responsabilidade direta do CEMO/INCA.

Banco de Células de Sangue de Cordão Umbilical (BSCUP), projeto elaborado em 1999 e inaugurado em 2001, iniciou suas atividades em 2002.


Perguntas e Respostas sobre Transplante de Medula Óssea

O que é medula óssea?

Qual a diferença entre medula óssea e medula espinhal?

O que é transplante de medula óssea?

Quando é necessário o transplante?

Como é o transplante para o doador?

Como é o transplante para o paciente?

Quais os riscos para o paciente?

Quais os riscos para o doador?

O que é compatibilidade?

O que fazer quando não há um doador compatível?

O que é o REDOME?

Doação de Medula Óssea

Quantos hospitais fazem o transplante no Brasil?

Quantos transplantes o INCA faz por mês?

O que a populãção pode fazer para ajudar os pacientes?


O Dia Nacional da Coleta de Alimentos está próximo: 6 de novembro

Posted in Ação Solidária, Dica, Senso Religioso on 27/10/2010 by ehlsinore

A página da COLETA DE ALIMENTOS está on line e em “faça a sua inscrição” é possível efetuá-la.

Um gesto simples: uma pequena compra de alimento, doada para quem precisa. É uma ocasião, sobretudo, de encontro com alguém, com uma pessoa, com um voluntário que também está doando seu tempo e energia para afirmar que só o ato gratuito nos torna satisfeitos, só a caridade nos expressa por completo. Todos os dias nos sentimos incapazes de reagir e tomar atitude frente às dificuldades e injustiças que vemos ao nosso redor, dificuldades e injustiças que às vezes nós mesmos provocamos, e nos sentimos impotentes. Mas, a realidade nos provoca através de um encontro. Não através de um discurso ou apelo moral, mas de um encontro. E temos uma certeza grande: este encontro provoca a nossa disponibilidade a dizer “sim”, um sim capaz de mudar o nosso coração, de mudar o mundo.

“As forças que movem a História são as mesmas que movem o coração do homem”.

(Luigi Giussani)


Visite também no orkut o perfil: COLETA DE ALIMENTOS (clique aqui para conhecer e tornar-se amigo)


06/02/2010 – Jornada de Bioética em Niterói

Posted in Ação Solidária, Bento XVI, Cultura, Direito, Direito à Vida, Educação, espiritualidade, Evento, In Corpore Sano, Papado, Senso Religioso with tags , , , , , , , on 29/01/2010 by ehlsinore

Quem é a Profª Drª Lenise Garcia? Artigo e breve currículo em Universidade de Brasília – Notícias

(clique no convite acima para ampliá-lo)