Archive for the Brasilidade Category

PATRIMÔNIO E PRESENÇA CRISTÃ NA FORMAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Posted in Brasilidade, Cristandade, Cultura, espiritualidade, Senso Religioso with tags , , , , , , , on 27/03/2015 by ehlsinore

Convite - 27mar2015 Palestra UNIRIO

Convite para a edição 2015 do Projeto de Extensão da UNIRIO: “Igrejas Históricas do Rio de Janeiro: descobrindo e revelando os seus acervos”.

1º momento: Abertura e Palestra PATRIMÔNIO E PRESENÇA CRISTÃ NA FORMAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO (Prof. Manuel Rolph Cabeceiras) – dia 27 de março (sexta feira) na UNIRIO;

2º momento: VISITA GUIADA (Profª Márcia Valéria Rosa) às Igrejas Coloniais da Ordem Terceira do Carmo e da Santa Cruz dos Militares no centro do Rio de Janeiro (rua Primeiro de Março) – dia 11 de abril (sábado).

Anúncios

A CRUZ E A REDE DE DORMIR: palestra na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), dia 6 de maio

Posted in Brasilidade, Cristandade, Cultura, Etnicidade, Identidade with tags , , , , , on 01/05/2014 by ehlsinore

palestra_a_cruz_e_a_rede_de_dormir

Inaugurada nova exposição permanente do MAI e aberto concurso público na área de museus

Posted in Brasilidade, Cultura, Dica, Educação, Identidade, Patrimônio with tags , , , , , , , , , on 29/01/2010 by ehlsinore

Niterói (RJ): Percursos do Tempo – Revelando Itaipu em EXPOSIÇÃO no Museu de Arqueologia de Itaipu (MAI)

Em 27/10/2010 (4ª feira) às 19h, com coquetel, foi inaugurada a nova exposição permanente do Museu de Arqueologia de Itaipu (MAI) reabrindo o espaço da antiga capela do Recolhimento de Santa Teresa onde se pode ver a mostra (na foto parcial diurna das ruínas do Recolhimento focalizando a entrada da capela).

Visitação: 3ª a 6ª feira das 10h às 17h;  sábados, domingos e feriados: das 9h às 17h.
Visitas orientadas: segunda a sexta, 9h às 17h.

Museu de Arqueologia de Itaipu – Setor Educativo
Praça de Itaipu, s/n – Itaipu – Niterói-RJ
Telefones: (21) 3701.2994 / 3701.2966

Mais sobre a exposição que revela os traços da ocupação humana em Itaipu e suas manifestações culturais desde a Pré-história brasileira até os dias atuais, passando pelo período de existência do Recolhimento criado em 1764: www1.museus.gov.br

Ainda sobre MUSEUS, concurso público: o IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus), órgão do Ministério da Cultura que administra museus em todo o país, anuncia concurso público para selecionar profissionais (níveis médio e superior completos) a fim de preencher 294 vagas em várias cidades do Brasil.

Os salários variam de R$ 2.133,22 a R$ 3.012,82. Os cargos disponíveis são: Assistente Técnico I, Analista I, Técnico em Assuntos Educacionais e Técnico em Assuntos Culturais.


ATENDIMENTO A CANDIDATOS – TELEFONES:
(61) 3328-5331 / (21) 2621-0966

Período de inscrição:
Internet: 21/01/2010 – 10:00 até 23/02/2010 às 23:59h.
Agências dos Correios: 25/01/2010 até 17/02/2010 (vide editais e programa).


Homenagem aos 50 anos de Villa Lobos

Posted in Brasilidade, Cultura, Etnicidade, Identidade, Música with tags , , , , , , , , , , on 24/11/2009 by ehlsinore

Heitor Villa-Lobos em foto de Arnold Newman (maio de 1959)

Trenzinho Caipira é uma composição do maestro Heitor Villa Lobos (Rio de Janeiro, RJ, 05.03.1887 – Rio de Janeiro, RJ, 17.11.1959), parte integrante da sua obra Bachianas Brasileiras nº 2.  A peça se caracteriza por imitar o movimento de uma locomotiva através dos instrumentos da orquestra.

À melodia o músico Edu Lobo fez um arranjo  e acrescentou-lhe letra  a partir da adaptação  de um poema de Ferreira Gullar (originalmente integrado em seu Poema Sujo), acolhendo a indicação do próprio poeta, expressa em seus versos,  de tal acompanhamento musical, e nessa forma passou a ser denominada…

Trenzinho do Caipira:

“Lá vai o trem com o menino / Lá vai a vida a rodar / Lá vai ciranda e destino / Cidade noite a girar / Lá vai o trem sem destino / Pro dia novo encontrar / Correndo vai pela terra, / vai pela serra, vai pelo mar / Cantando pela serra do luar/ Correndo entre as estrelas a voar / No ar, no ar, no ar “

Abaixo a peça original interpretada pela Orquestra Sinfônica de Londres sob a regência de Sir Eugene Goosens.